Webinário CBT: Alex Nowak La Flor apresenta as tendências da indústria 4.0 nas obras subterrâneas Destaque

O webinário "Tendências nas escavações subterrâneas influenciadas pela indústria 4.0", realizado no dia 14 de maio, contou com a participação do vice-presidente do CBT Young Members, Alex Nowak La Flor. O mediador do encontro foi o engenheiro Eloi Palma, diretor-tesoureiro do CBT.

Para iniciar a apresentação, Alex La Flor apontou as razões de utilização do espaço subterrâneo, as vantagens e possibilidades. O engenheiro revelou que sua apresentação inspirou-se em um curso pré-congresso WTC (Congresso Mundial de Túneis), de que ele participou em Nápoles, cujo tema envolvia o BIM - Building Information Model, as novas tecnologias e suas aplicações em obras subterrâneas.

O palestrante mostrou como transformar um modelo 3D em BIM, adicionando informações relativas ao cronograma do projeto, aos custos e orçamentos, até chegar à operação efetiva da obra. Ele apresentou também os passos necessários para fazer um projeto em BIM, com a inserção dos objetos elementares e os seus atributos, os submodelos até o modelo completo. 

Cada vez mais presente nas obras de engenharia, a modelagem BIM deve ser a principal fonte da verdade, explica o engenheiro. “Nela, todas as informações ficam incluídas e atualizadas". Ele aponta as consequências positivas de incluir todo esse fluxo de trabalho ao digital: “há menos perdas de informações entre as etapas do projeto”.  Um projeto em BIM abre também múltiplas possibilidades para simulações e análises.  

O uso de informações de satélites é outro recurso útil nas obras subterrâneas, o engenheiro lembrou que eles são importantes para obter informações sobre a superfície. Ele também apresentou uma tecnologia para o levantamento geoestrutural, que “é um levantamento difícil e demorado”. A solução, segundo La Flor, é usar a fotogrametria para, a partir de um algoritmo, tirar todas as faces e orientações necessárias. 

A utilização de drones é outra novidade interessante para colher informações e formar um modelo 3D dos túneis. Outras soluções apresentadas por La Flor incluem a cambota tubular automática, que poupa recursos e tempo comparada à cambota regular, e os diversos equipamentos que podem ser implementados ao jumbo. Além delas, o palestrante também mostrou duas soluções focadas no treinamento: Thalia, que é um simulador de TBM, e um sistema de treinamento para projeção automatizada de concreto.

Assista ao webinário completo aqui: https://youtu.be/Nikqgsg3T6E